terça-feira, 12 de setembro de 2017

Proteína nossa de todo dia: sem carne.

Este post foi inspirado por uma recomendação feita a um amigo de deixar de comer carne durante um mês, para uma limpeza do organismo física e espiritual. E como fazer isso? Comer carne é um hábito do brasileiro, mas muitos são os estudos que mostram que ela faz mal. A vantagem é que  a carne tem proteína, indispensável à nossa saúde.

As proteínas são constituídas por um conjunto de aminoácidos  e para ter o corpo saudável,  precisamos de muitos tipos diferentes de aminoácidos.  O nosso corpo é capaz de produzir aminoácidos, mas há aqueles que só podem ser assimilados com a alimentação. São chamados de aminoácidos essenciais.

O organismo elimina os aminoácidos que não são aproveitados. Por outro lado, se não temos a quantidade suficiente de proteínas, nosso corpo não pode funcionar normalmente. O excesso de proteína também pode causar problema e sobrecarregar os rins, por exemplo.

A boa notícia é que todos os alimentos contêm um pouco de proteína, e uma grande variedade de alimentos à base de plantas fornecem muitos dos aminoácidos essenciais e por isso podemos passar tranquilamente um mês sem comer carne e até mesmo ficar sem ovo, leite, iogurte ou queijo, derivados de animal que contém proteína.

Existem 9 aminoácidos essenciais que devemos ingerir para ficar bem e ainda ajudamos o planeta. A criação de gado é uma das atividades que mais contribui para o aquecimento global.


Abaixo os grupos de alimentos que contem os nove amino-ácidos essenciais:


Grupo 1 – Leucina:  algas marinhas, abóbora, ervilha e proteína de ervilha, arroz integral, sementes de gergelim, sementes de chia, grãos , agrião, ervas, soja, sementes de girassol, feijão, figos, abacates, passas, tâmaras, maçãs, mirtilos, azeitonas e até bananas.  


Grupo 2 – Isoleucina: centeio, soja, caju, amêndoas, aveia, lentilhas, feijão, arroz integral, repolho, sementes de cânhamo, sementes de chia, espinafre, abóbora, sementes de abóbora, sementes de girassol, sementes de gergelim, cranberries, quinoa, mirtilos, maçãs e kiwis.


Grupo 3 – Lisina:  feijão (o melhor), agrião, sementes de cânhamo, sementes de chia, espirulina, salsa, abacate, proteína de soja, amêndoas, castanha de caju e algumas leguminosas com lentilhas e grão-de-bico sendo duas das melhores.


Grupo 4 – Metionina : manteiga de semente de girassol, sementes de cânhamo, sementes de chia, nozes do Brasil, aveia, algas marinhas, trigo, figos, arroz integral, feijão, legumes, cebolas, cacau e passas.


Grupo 5 -  Fenilalanina: : espirulina e outras algas, abóbora, feijão, arroz, abacate, amêndoas, amendoim, quinoa, figos, passas, folhas verdes, a maioria das bagas, azeitonas e sementes.

-->
Grupo 6 – Treonina: agrião e espirulina (que ainda excedem a carne), abóbora, folhas verdes, sementes de cânhamo, sementes de chia, soja, sementes de gergelim, sementes de girassol e manteiga de girassol, amêndoas, abacates, figos, passas, quinoa e trigo. Os grãos germinados também são excelentes fontes desse aminoácido também.



Aveia 

-->
Grupo 7 – Triptofano: aveia e farelo de aveia, algas marinhas, sementes de cânhamo, sementes de chia, espinafre, agrião, soja, abóbora, batata doce, salsa, feijão, batidas, aspargos, cogumelos, todas as alfaces, verduras folhosas, feijões, abacate, figos,  aipo, pimentão, cenoura, grão-de-bico, cebola, maçã, laranjas, banana, quinoa, lentilhas e ervilhas.





Grupo 8 – Valina: feijão, espinafre, legumes, brócolis, sementes de gergelim, sementes de cânhamo, sementes de chia, soja, amendoim, grãos integrais, figos, abacate, maçãs, grãos germinados e sementes, mirtilos, arandos (cramberries), laranjas e damascos.




Grupo 9 – Histidina: arroz, trigo, centeio, algas marinhas, feijão, legumes, melão, sementes de cânhamo, sementes de chia, trigo sarraceno, batatas, couve-flor e milho.